É uma doença da coluna vertebral, mais precisamente no disco intervertebral (“bexiga de água”). Este disco fica entre as vértebras, e sua função é amortecer o impacto entre uma vértebra e outra.

Quando este espaço começa a diminuir, o disco é pressionado começando a haver o desgaste discal. Em função disto, uma pequena parte do disco se rompe formando uma pequena hérnia ou protusão discal.

Se esta situação de pressão no disco continuar, o que era uma protusão se torna uma hérnia discal, ou seja, uma parte bem maior do disco é rompida.

Este problema de hérnia discal pode acontecer tanto na região do pescoço (cervical), como na região do final das costas (lombar).

O que causa a hérnia de disco?

Pode ocorrer devido à má postura, acidente de carro, pressão na coluna em função de desvios posturais (hiperlordose), por conta do envelhecimento, atividades profissionais como: cirurgiões médicos e/ou dentistas entre outras.

O que a pessoa sente?

Primeiro a pessoa começa com um desconforto na região do pescoço ou da lombar, um incômodo muscular. Depois vem a dor, espasmos ou contratura muscular (o cliente fala: “travei” ou “fiquei travada na cama” ou “estou com torcicolo, ou estou com uma dor de cabeça tremenda, enxaqueca”).

A partir daí, a dor vêm com mais força e a pessoa começa a ter dificuldades no dia-a-dia para fazer suas atividades pessoais e profissionais; adotando posturas erradas para não ter ou diminuir a dor. Isto leva a perda de força e alongamento muscular, a região dolorosa fica “travada” ou com espasmo muscular, a pessoa sente “fisgadas” na perna ou “formigamento” pelo braço, tudo em decorrência da hérnia discal.

Por que praticar Pilates?

O Pilates é indicado em todos os casos de hérnia discal, uma vez que o Método trabalha aliviando as dores porque restabelece o espaço entre as vértebras, descomprimindo o disco, através do fortalecimento e alongamento da musculatura, realinhando a coluna para o seu eixo correto.

A prática do Pilates faz a pessoa “crescer” / alongar, diminui os espasmos musculares, melhora o formigamento pelo braço ou perna, uma vez que faz a pessoa movimentar seu corpo aumentando a circulação sanguínea e linfática, proporcionando assim um bem estar muito grande. Reabilita, propiciando à pessoa voltar a exercer suas atividades profissionais e pessoais recuperando o seu prazer em se mexer e o seu bom – humor. Desta forma, o método auxilia a pessoa a se reequilibrar e retomar a sua vida. Vale ressaltar que para melhor atendê-lo, o aluno deve sempre trazer seus exames por imagem para uma possível avaliação e, conseqüente, programação do plano de aulas.